Gerir as finanças e o fluxo de caixa de sua empresa é o passo mais importante para obter lucros precisos e bons resultados. Para administrar as finanças com exatidão será necessário controlar os recursos e as despesas com o foco sempre no fluxo de caixa.

Mas há etapas a serem seguidas para que se obtenha êxito no gerenciamento das finanças de sua empresa. Para ajudá-lo nesse processo separamos algumas importantes para o futuro dos seus negócios.

Domínio dos conceitos base para um fluxo de caixa positivo

finanças confusas

Saber os conceitos básicos para administrar a empresa, tais como, capital de giro, ponto de equilíbrio e carga tributária é necessário. Segundo o consultor do Sebrae, Luís Lobrigatti, à Revista Exame: “um erro básico é não dimensionar o quanto precisa para o capital de giro”, e só descobrir depois que não há receita para os pagamentos dos fornecedores e colaboradores. Ou seja, o empresário precisa estar preparado se não receber no prazo o dinheiro dos clientes.

Aliás, saber a diferença de faturamento e lucro, por exemplo, torna-se primordial nos dias de hoje, em que o mercado anda cada vez mais competitivo e, qualquer deslize, pode ser fatal. Se você não sabe diferenciar esses dois conceitos, fique tranquilo! Aprenda a seguir a definição de cada um:

  •          Faturamento: total arrecadado pela empresa durante um período.
  •          Lucro: faturamento menos os gastos da empresa (saldo positivo).

Aprenda as principais práticas de gestão para microempresas

 

Consciência das despesas

controle despesas

Nada de misturar despesas pessoais com as da empresa. Saber separar as duas coisas é de suma importância para controlar o fluxo de caixa. E lembre-se: deixe suas finanças pessoais em dia usando seu pró-labore, até porque isso o ajudará a manter as da empresa no seu devido lugar.

Além disso, mantenha uma cultura financeira dentro de sua empresa, envolvendo todos os colaboradores. Busquem juntos as melhores práticas e processos para conter despesas e gastos desnecessários.

7 dicas para sua empresa não fechar o mês no vermelho

 

Planejamento contínuo

fluxo de caixa

Um bom fluxo de caixa é precedido de um bom planejamento. Por isso, invista em um plano amplo, envolvendo todas as áreas da empresa. Analise os gastos e as receitas por parte. Identifique os ônus que possam ser cortados ou sanados, inclusive uma projeção de como melhorar suas finanças, seja aumentando os investimentos, seja reservando um fundo para momentos difíceis.

Vale ressaltar que esse planejamento precisa sempre ser revisto, apontando novas oportunidades de receitas ou priorizando estratégias de marketing e de vendas efetivas. É importante, ainda, ter noção dos demonstrativos financeiros para que o planejamento seja mais adequado possível à realidade da empresa.

Saiba como enfrentar épocas de crise

 

Atitude de vencedor

Riscos são válidos, quando bem planejados e ponderados. Então, arrisque-se com os pés no chão. Pensar grande, porém dentro do possível, é a melhor tática a ser seguida. Já dizia o homem mais rico do Brasil e dono de grandes empresas mundiais, Paulo Lemann, “sonhar grande dá o mesmo trabalho de sonhar pequeno”.

Um vencedor sabe que uma dívida pode levar à outra. Mas quem sabe analisar orçamentos e tem o dom de negociar, ou renegociar, pode conseguir extrair bons frutos de um financiamento ou empréstimo. Assim, adquira materiais necessários, com bons preços e boa durabilidade. Corte gastos e desperdícios. Sempre opte por alternativas sustentáveis, a fim de reverter os custos em bons negócios.

Aprenda também como transformar fornecedores em parceiros

Apostar em atitudes pró-ativas e investir em capacitação constante é uma forma de garantir bons retornos. Aliás, conhecimento nunca é demais. Logo, a empresa só tem a ganhar ao optar por cursos e treinamentos, principalmente sobre finanças e tributos. Os colaboradores também precisam ser capacitados para trazerem soluções e estratégias fundamentais para aumentar o fluxo de caixa. Afinal, duas cabeças pensam mais que uma.

Procure entender quais impostos você paga e mantenha um controle fiscal rígido.

As dicas ajudaram a gerir melhor as finanças de sua empresa? Comente o que achou e aproveite para dar mais dicas!

Gerenciador Financeiro e Frente de Caixa, inovação para o varejo!